Solução e problema na mesma semana?

Esta semana o Clube de Regatas Vasco da Gama elegeu seu novo “velho” mandatário e presidente, Eurico Miranda.
Eurico, no dia 19 deste mês deverá confirmar a maioria de votos através da decisão dos Conselheiros do clube, que, em sua maioria, o apoiam.
Com 70 anos de idade, Eurico Miranda poderá, pela terceira vez, comandar o Vasco. Para alguns representa a solução para muitos problemas que foram enfrentados nos últimos anos, como o segundo rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro, finanças comprometidas, brigas internas entre os dirigentes, enfim.
Tomara que o novo presidente poderá oferecer mais organização e consiga unir os seus comandados para que o Vasco possa ser o mais beneficiado disso.
É, mas essa utópica bonança no meio de uma tempestade tremenda, acabou não contagiando a equipe de futebol cruzmaltina. Hoje, na Arena Castelão, em Fortaleza, o Ceará derrotou o time carioca por 2 a 0, entrou no G4 e apertou a classificação entre o 3º e o 10º colocado (faixa de times que disputam, ponto a ponto as duas últimas vagas para a Série A em 2015).
Agora, mais alguns dias de trabalho para recolocar o Clube de Regatas Vasco da Gama em seu devido lugar, na elite do Brasileirão e estabelecer, pelo menos internamente, um clima de melhor convivência entre seus comandantes.
Será que vai ser fácil isso acontecer? Uma coisa sabemos, a cobra vai fumar!

Anúncios

Depende de você

As eleições acabaram e tivemos, com certeza, desde 1989, a disputa mais acirrada pela Presidência da República.
Faltando 5% das urnas serem apuradas, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) ainda não tinham a certeza de quem venceria.
Nesse momento, faltávamos saber ainda o resultado que muitas urnas forneceriam na Região Norte e Nordeste, que, devido ao horário de verão, terminaram a votação horas depois que o restante do país.
As projeções davam o PT como vencedor nessas regiões e, não demorou muito, veio o anuncio: a presidente Dilma Rousseff foi reeleita.
Agora, acredita-se que Dilma terá um grande desafio pela frente. Pela diferença de votos ter sido pequena, temos bem claro que o país está dividido, onde alguns querem mudanças e outros querem dar mais quatro anos à presidente para que ela termine as reformas.
Bom, o que resta ao povo? Agora, que escolheu quem comandará o país nos próximos 48 meses, é preciso ter, no mínimo a máxima responsabilidade sobre o seu voto.
Vamos ficar atentos à política brasileira, às leis, às reformas e manifestar quando o nosso coração pedir, assim como aconteceu na maior manifestação democrática que já tivemos, que foi o movimento das “Diretas Já!” e não porque partidos de esquerda induziram a isso.
Está na hora de crescermos e isso não depende de presidentes, depende só de você mesmo!

Pesquisas, pra que te quero?

Imagem de Cabral publicada em: http://psicohomework.blogspot.com.br/

Imagem de Cabral publicada em: http://psicohomework.blogspot.com.br/

Dilma ou Aécio? Quem vence as Eleições para Presidência da República? Prós e contras para cada candidato deixados de lado, gostaria de falar sobre as pesquisas que são publicadas antes e após os eleitores votarem.
Antes da votação, as pesquisas do Ibope e Datafolha que são os institutos de pesquisa mais conhecidos do Brasil, as confeccionam a pedido de algum órgão de comunicação, selecionam algumas cidades, alguns prováveis eleitores com o simples objetivo de…?
Caros amigos, pra que serve uma pesquisa eleitoral se não somente para tendenciar o eleitor que não a respondeu?
Vejam bem, não estou contra as pesquisas, gosto delas pois muitas vezes, em uma amostragem podemos melhorar nossa qualidade de vida, porém para as pesquisas eleitorais, meu voto é contra.
O que tivemos nas eleições do Rio de Janeiro foi algo vergonhoso e muito fora do normal.
As pesquisas das 14 horas do dia 23/09 e a das 18:05 do dia 24/09, somadas as de 15:34 e a de 17:50 do dia 04/10, mostravam o candidato do PMDB, Luiz Fernando Pezão, em primeiro lugar, com o candidato do PR, Anthony Garotinho em segundo.
Na chamada “pesquisa de boca de urna”, Garotinho seguia, aliás disparado, em segundo lugar, onde afirmava-se com a maior certeza do mundo que o segundo turno seria entre ele e o Peemedebista.
Pois bem senhores, o resultado foi outro, Marcelo Crivella, do PRB, com as urnas apuradas, “ultrapassou” Garotinho e com uma diferença considerável a publicada nas amostragens, levou a vaga para a disputa das eleições no dia 26 de outubro.
Nunca fui perguntado e não conheço quem tenha sido para essas pesquisas. Portanto, pense bem e consulte os programas de governo de cada candidato para depois não ter que dormir e acordar com essa má escolha por mais quatro anos.
Pelos resultados das urnas, deu mais do mesmo e tirei uma conclusão que não é necessária uma margem de erro: Pensei que o gigante tinha acordado, porém vi que ele dormiu e aguarda as próximas pesquisas.

Pesquisas podem alterar programa eleitoral

Eis que a briga por votos entre os presidenciáveis e dos candidatos aos governos dos Estados brasileiros chegam aos últimos dias. No dia 05 de outubro, é hora de escolher, nas urnas, o representante de nosso país e Estados, além de deputados e senadores.
Pelas pesquisas, temos alguns candidatos despontando, outros que começaram na frente, caindo, enfim.
Agora é a hora também de ficarmos antenados nas propostas, pois as pesquisas vão direcionar muitos a falar mal dos outros candidatos ou publicar histórias com fatos fictícios justamente com o âmbito de ludibriar a todos. Cuidado!
É hora de separar o “joio do trigo”, analisar bem e não se sentir comprado com um simples aperto de mão e beijo no rosto, novamente, cuidado!
Que possamos ser leais com a nossa vontade e só escolher os representantes que realmente fizeram ou que temos a certeza de que farão algo de bom para os nossos Estados e País.

Morte, 12%

Caros amigos leitores, realmente tenho ficado meio confuso com muitas coisas que estão acontecendo em nosso ambiente eleitoral.
O ex-Governador Eduardo Campos tinha, até sua morte, de acordo com o Ibope, 9% das intenções de voto.
Intenções essas que passaram para 21% conforme pesquisa do Datafolha com a agora candidata Marina Silva em seu lugar.
Vejamos: das duas uma, ou o povo se sentiu comovido com a morte do Eduardo Campos ou fica claro aqui, após essa pesquisa, uma preferência exacerbada por Marina.
Realmente não temos como entender o “pulo” dado nas pesquisas para o partido PSB.
Uma coisa é certa: a morte moveu tantas opiniões que, se fosse candidata talvez levasse as eleições pro segundo turno e aí fica a pergunta: quem morreu realmente? O Eduardo Campos ou nós mesmos?

O fim precoce de uma caminhada

Amigos leitores, esse blog, desde que foi criado, não tomou partido por nenhum Partido político, não apoiou candidato algum nem tem a pretensão de fazê-lo. Porém, hoje vivemos algo que nos deixou consternados. O candidato do PSB – Partido Socialista Brasileiro à Presidência da República, Eduardo Campos, morreu vítima de um acidente aéreo.
Aos 49 anos, o ex-Governador de Pernambuco, vai deixar, sobretudo para os pernambucanos, muita saudade.
Falo isso, pois, além de ter sido Chefe de Gabinete, Deputado Estadual, Deputado Federal, Ministro da Ciência e Tecnologia, Governador de Pernambuco e agora, tentava a vaga de Presidente da República, teve, em seu último cargo, um nível de popularidade muito alto.
A população local, em sua maioria, exaltava Eduardo, o apoiando nessa nova investida.
Queria Deus que a sua caminhada fosse interrompida.
Queria Deus que um jato particular, perdesse a altitude e caísse em Santos, numa região com casas. Os 7 passageiros que estavam a bordo morreram na hora, entre eles, estava Eduardo Campos.
Para muitos estudiosos da Política, o candidato estava entre os políticos da nova geração que conseguiram demonstrar uma liderança nata, tendo seus objetivos claros e com muita inteligência para realizá-los.
Vida que segue e que a vida política de Eduardo Campos, segundo o povo pernambucano, sirva de exemplo para muitos políticos por aí.

É a hora deles, ou será a nossa?

“Brasileiros e Brasileiras, boa noite!”
Há muito tempo atrás ouvíamos um certo Presidente da República dizer essa frase com a autoridade de quem fazia tudo pelo povo. E esse político veio governar o nosso país depois de um movimento que foi realizado para termos o direito a participar de eleições diretas para eleger nosso governante. Tivemos, além do direito do voto, a gradativa queda o fim da censura, entre outras coisas.
Aliás ele só veio governar depois que o Presidente eleito morreu devido a uma diverticulite. Caso esse até hoje discutido.
Depois disso nos restou a inflação, planos econômicos, descobertas de riquezas, privatizações e novos Presidentes: Fernando Collor de Mello, Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e, desde 2010, Dilma Rousseff.
Como sabem, depois de toda essa história, que começou lá atrás, com o movimento de Diretas Já, votamos, votamos e vemos sempre as mesmas figuras serem eleitas e fazerem o que querem com o nosso dinheiro.
As nossas riquezas não são bem aplicadas, não são utilizadas como deveriam e, ao seu bel prazer, esses mesmos políticos que tanto lutamos para que estivessem cuidando do nosso país, são os mesmos que participam de atos corruptos e sem escrúpulos.
Hoje voltam as ruas, pegam crianças no colo, enganam com mais algumas meia dúzia de promessas e nós…
E nós???
Será que novamente é a hora deles chegarem em nossas casas, invadir os meios de comunicação e nos tomar preciosos minutos da nossa atenção? Seria a hora deles de só agora saírem de suas salas e prometerem melhorias em pracinhas, realizar showmícios, tudo pelo poder de mais 4 anos, seria hora, deles, novamente?
Senhores, sei que ainda nessas eleições, conforme estive observando nas pesquisas, teremos sim esses não tão novos políticos tentando cargos e admitindo serem amigos do povo.
É a hora deles, ou será a nossa? É a nossa hora de acordar, votar bem, pesquisar mais sobre os candidatos e é claro, saber que a escolha que faremos em frente as urnas precisa fazer valer todo o esforço que tivemos há anos atrás para conseguir o poder do voto.
Pense nisso! Agora é a hora! É a nossa hora!