O fim precoce de uma caminhada

Amigos leitores, esse blog, desde que foi criado, não tomou partido por nenhum Partido político, não apoiou candidato algum nem tem a pretensão de fazê-lo. Porém, hoje vivemos algo que nos deixou consternados. O candidato do PSB – Partido Socialista Brasileiro à Presidência da República, Eduardo Campos, morreu vítima de um acidente aéreo.
Aos 49 anos, o ex-Governador de Pernambuco, vai deixar, sobretudo para os pernambucanos, muita saudade.
Falo isso, pois, além de ter sido Chefe de Gabinete, Deputado Estadual, Deputado Federal, Ministro da Ciência e Tecnologia, Governador de Pernambuco e agora, tentava a vaga de Presidente da República, teve, em seu último cargo, um nível de popularidade muito alto.
A população local, em sua maioria, exaltava Eduardo, o apoiando nessa nova investida.
Queria Deus que a sua caminhada fosse interrompida.
Queria Deus que um jato particular, perdesse a altitude e caísse em Santos, numa região com casas. Os 7 passageiros que estavam a bordo morreram na hora, entre eles, estava Eduardo Campos.
Para muitos estudiosos da Política, o candidato estava entre os políticos da nova geração que conseguiram demonstrar uma liderança nata, tendo seus objetivos claros e com muita inteligência para realizá-los.
Vida que segue e que a vida política de Eduardo Campos, segundo o povo pernambucano, sirva de exemplo para muitos políticos por aí.