Solução e problema na mesma semana?

Esta semana o Clube de Regatas Vasco da Gama elegeu seu novo “velho” mandatário e presidente, Eurico Miranda.
Eurico, no dia 19 deste mês deverá confirmar a maioria de votos através da decisão dos Conselheiros do clube, que, em sua maioria, o apoiam.
Com 70 anos de idade, Eurico Miranda poderá, pela terceira vez, comandar o Vasco. Para alguns representa a solução para muitos problemas que foram enfrentados nos últimos anos, como o segundo rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro, finanças comprometidas, brigas internas entre os dirigentes, enfim.
Tomara que o novo presidente poderá oferecer mais organização e consiga unir os seus comandados para que o Vasco possa ser o mais beneficiado disso.
É, mas essa utópica bonança no meio de uma tempestade tremenda, acabou não contagiando a equipe de futebol cruzmaltina. Hoje, na Arena Castelão, em Fortaleza, o Ceará derrotou o time carioca por 2 a 0, entrou no G4 e apertou a classificação entre o 3º e o 10º colocado (faixa de times que disputam, ponto a ponto as duas últimas vagas para a Série A em 2015).
Agora, mais alguns dias de trabalho para recolocar o Clube de Regatas Vasco da Gama em seu devido lugar, na elite do Brasileirão e estabelecer, pelo menos internamente, um clima de melhor convivência entre seus comandantes.
Será que vai ser fácil isso acontecer? Uma coisa sabemos, a cobra vai fumar!

O mito Dedé

Dedé recebendo um dos muitos prêmios conquistados


Anderson Vital da Silva, para muitos, não passaria de…”mais um Silva”.
Aliás, falando assim, Anderson Vital, quem seria?
Ele é, nada mais nada menos, que o maior zagueiro artilheiro em uma temporada da história do Vasco da Gama, ele é Dedé, o mito da Colina!
Com um início muito bom no Volta Redonda, ele logo se despontou ao marcar gols e ter presença na área, defendendo a equipe da cidade do aço.
Contratado em 2009 pelo Vasco da Gama, Dedé disputou algumas partidas.
Sem ter muitas chances, no ano seguinte, ele conseguiu a titularidade com atuações memoráveis que lhe rendeu muitos frutos.
Acabou sendo idolatrado pela torcida, teve seu passe valorizado e ganhou, em 2010 o Troféu Armando Nogueira e o Prêmio Craque do Brasileirão como melhor zagueiro pela direita.
Consagrado, Dedé seguiu atuando bem e ganhando cada vez mais fãs. Ganhou o Prêmio de melhor zagueiro pelo lado direito do Campeonato Carioca de 2011 e para completar o célebre ano desse novo grande ídolo, gols sensacionais e o reconhecimento do técnico da seleção brasileira Mano Menezes, que acabou o convocando.
E, pelo jeito, vem muito mais por aí!
Dedé tem mostrado um bom futebol com muita maturidade e força, típico de bons zagueiros, típico de memoráveis como: Figueroa, Brito, Gamarra, Ricardo Gomes, Oscar, Mauro Galvão, Luizinho, Frank de Boer, Franco Baresi e…Franz Beckenbauer, aliás, seria pretensão Dedé ser o “Dedeckenbauer”?

Ao mestre com carinho

Ricardo Gomes, recuperado conversa com os jogadores

O Vasco da Gama segue na luta pelo título brasileiro de 2011, na cola do Corínthians, mas parece que o título teria uma emblemática simbologia, a de superação.
O clube cruzmaltino começou o ano de 2011 com pouquíssimas ou quase nulas alegrias. As derrotas consecutivas, somado aos três pênaltis perdidos na final do Campeonato Estadual contra o seu arquirrival Flamengo, testemunhavam atuações sem brilho e sem encanto.
Até que surgiu Ricardo Gomes. O comandante da nau que parecia naufragar, colocou o time novamente no rumo certo e venceu a Copa de Brasil de forma incontestável.
No Brasileirão, o time mantinha a regularidade e brigava pelas primeiras posições.
Em 28 de agosto algo mudava a caminhada dos jogadores vascaínos. O técnico Ricardo Gomes, um dos grandes responsáveis pelos grandes feitos do time até então, teve um AVC hemorrágico ainda dirigindo o time em campo.
A situação do treinador era gravíssima e o Vasco seria comandado pelo auxiliar, Cristóvão.
O time não se abateu e conforme a recuperação de Ricardo Gomes ia se acentuando, o Vasco também ganhava seus pontinhos em campo.
Com um futebol surpreendente, avançava na Copa Sul Americana e no Campeonato Brasileiro, onde disputa o título.
Não é preciso muito, basta reparar na forma de jogar, parece que Juninho, Felipe e cia, jogam pelo Ricardo e querem ganhar para dedicar ao técnico tal feito.
Superação feita, história bonita, Ricardo Gomes passa bem e o Vasco segue disputando títulos. Parabéns!